Seja bem-vindo. Espero que goste!

Não Resisto A Nós Dois


♪ Músicas online grátis! Acesse: www.powermusics.com

sábado, 24 de dezembro de 2011

Divulgandooo

Amorecos, infelizmente não é capítulo nem ao menos one-shot especial de natal (que eu postei ontem e ainda não tem comentários).
Eu vim aqui divulgar meu tumblr: http://www.fuckingperfecttoday.tumblr.com
O meu twitter: http://www.twitter.com/#!/bru_smonteiro
E o blog da Bárbara: http://barbara-ofimnuncaofim.blogspot.com/
Um beijão!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Especial de Natal!

Respirei fundo e entrei na festa.
Dentro da casa, a decoração natalina estava presente em todo canto. Logo na porta, havia uma guirlanda com olhas, enfeites, brilho e flores, os sofás tinham uma manta vermelha e branca cobrindo-os, haviam pequenas meias vermelhas pregadas na lareira, as pessoas usavam gorrinhos de papai noel, parecendo ainda mais patéticas. O grande pinheiro no meio da sala estava refleto de bolas coloridas, escrelas, sinos e papais noeis minimizados. Embaixo da árvore estava cheio de presentes. Grandes, pequenos, médios.
Ridículo.
Suspirei alto ao ver minha ex-namorada e ex-melhor amiga brincando com o marido e a filha.
Éramos melhores amigos desde os 5 anos, e quando ela completou 15 anos eu a pedi em namoro e - pra minha felicidade - ela aceitou. Assim fomos levando por anos e anos, até que - quando fiz 21 anos - me deram uma proposta de emprego na Europa, uma proposta irresistível. Eu havia me formado em medicina e meu currículo era muito bom pelas minhas ótimas notas. O problema é que ela não podia sair daqui, e não acredita em namoro a distancia.
Acabei indo e, 6 meses depois, minha mãe me informou que ela estava namorando com um mauricinho aí, chamado Jared Murillo, que era novo na cidade.
Um ano depois eles se casaram e, depois de 6 meses, ela engravidou.
Hoje eu tenho 25 anos e a filha deles, Claire, tem tem 2 anos. Eu tenho minha própria clínica, e posso me considerar rico.
Fazem dois anos que não vejo minha família pessoalmente e, depois de muito insistirem, acabei aceitando a ideia de minha mãe de vir para o natal.
Mas a realidade era sufocadora. Eu amava a Ashley. Eu ainda amava ela! Sou muito babaca mesmo!
Ela olhou pra mim e seus olhos chocolates brilharam.
- Zac! - gritou e correu até mim, me abraçando.
Suspirei deliciado com seu cheiro de morangos.
- Hey Ash... - falei tentando transparecer o mais normal possível.
- Vem cá, quero te apresentar às pessoas mais importantes da minha vida - sorriu para o marido
As pessoas mais importantes da minha vida.
As pessoas mais importantes da minha vida.
As pessoas mais importantes da minha vida.
As pessoas mais importantes da minha vida.
Essas palavras ficaram ecoando na minha mente até que sua voz me despertou de meus devaneios e a olhei adimirado. Ela sorria lindamente para o sortudo do Jared e para a fofa - adimito - da Claire.
- Zac, esses são meu marido, Jared, e minha filhotinha, Claire! Meus amores, esse é meu melhor amigo, Zac! - falou feliz
Olhei bem em seu rosto. Ela estava exuberante. Sorria como eu nunca vira antes. Parecia se sentir completa. Olhei para Jared, ele a olhava com adimiração. É, eu o entendia.
Não havia motivos lógicos para que eu estragasse a alegria dela e, de extra, da minha mãe.
- Prazer, Jared. - murmurei
- O prazer é todo meu, Zac. - falou oferecendo a mão, eu a peguei mesmo hesitante.
- Clairezinha meu bebê! Vem com a titia, vem! Ai como ela está linda! - gritou uma voz de sinos pela sala
De repente uma garota pegou a Claire no colo, a enchendo de beijinhos enquanto a menininha gargalhava.
Não sei porque, mas me deliciei com a cena.
A garota era linda. Tinha cabelos pretos, olhos castanhos escuros, rosto em forma de coração, curvas perfeitas, seios pequenos mas fartos, e trajava uma roupa linda.
- Titia Nessa! - gritava a garotinha em meio ás gargalhadas.
- Vanessa, coloque-a no chão. Ela pode passar mal! - disse Bella e Jared riu, pegando a criança dos braços daquela deusa.
- Ah sim, Zac, essa é a Vanessa, ou simplesmente Nessa, irmã do Jared, e Nessa, esse é o Zac, meu melhor amigo. A Vanessa está se especializando em moda na Europa também, Zac. Quem sabe não se cruzam por aí? - apresentou Bella sorrindo.
- Oh desculpe. Não vi você aí... - indagou minha deusa corando um pouco e sorrindo pra mim.
- Tudo bem... Prazer, Vanessa.
- O prazer é todo meu, Zac. É mesmo, quem sabe a gente não se cruze por lá qualquer dia?
- Talvez...
E assim a comemoração foi se passando. Cumprimentei a todos e me sentei numa poltrona no canto da sala. O ar estava contagiado de alegria. Todos sorrindo e contando suas confusões desse ano. Vanessa estava ainda mais linda gargalhando de todos e contando suas lembranças para todos.
As vezes eu me pegava olhando para ela com um sentimento estranho, que ainda não conhecia. Era algo parecido com o que sentia por Ashley, mas era ainda mais forte.
Amor a primeira vista? Não, isso não existe.
Levantei-me da poltrona silenciosamente e sai da casa, tendo a certeza de que ninguém se daria por minha falta.
Fui até o jardim e fiquei andando como um maluco, vendo as lembranças se instalarem em minha mente enquanto eu me sentava em um balanço de madeira que eu e Ash costumavamos brincar.
Flashback on
Estávamos todos gargalhando alegremente. O dia da ação de graças estava sendo muito animado.
Mas eu só tinha olhos para Ashley, ela estava linda, com um vestidinho soltinho e sapatilhas brancas. Tínhamos 6 anos agora.
- Zac! Zac! Olha o que eu achei! - disse Ash me mostrando uma joaninha em sua mão.
- Que legal, Ash! Que tal a gente se balançar com ela? - falei animado
- Combinado! Vamos logo! - corremos até o balanço - Você me balança e a tia Starla te balança
- Tá legal! - falei começando a empurrar o balanço onde Ashley estava sentada com a joaninha.
Depois chamei minha mãe e a mesma não se opôs a me empurrar um pouco.
Os cabelos de Ash voavam a cada balançada que dávamos. Ela era muito bonita. E a minha mãe também.
De repente o balanço parou e nós fomos correndo de mãos dadas chamar nossos pais para nos balançar.
(...)
Estávamos sentados no balanço quando Ash arregalou os olhos e saiu correndo pra dentro da minha casa. Tínhamos 10 anos agora.
Corri atrás, preocupado, e meu pai me disse que minha mãe estava no banheiro junto com a Ash.
Ele saiu para trabalhar e eu fiquei sentado na casa, esperando agoniado que alguém saisse daquele banheiro.
E assim se passaram 25 minutos... Isso mesmo! 25 minutos!
Quando de repente a porta se abre e por ela se passa uma mãe sorridente e uma Ashley visivelmente assustada.
Ela correu até mim e me abraçou forte, porém logo me soltou, parecendo incomodada com alguma coisa.
- O que aconteceu?
- Vamos conversar lá fora. - me puxou pelo braço até o jardim - Zac, eu... eu... sangrei. Eu sou uma mocinha agora! - falou apavorada, tanto quanto eu.
(...)
Sorri quando acabamos a música. Give Love a Try, dos Jonas Brothers. A Ashley adorava a banda e tinha escolhido justamente essa música para dançar a valsa em sua festa de 15 anos.
A peguei pela mão e a puxei em direção ao jardim.
- Ash, eu... eu quero te perguntar uma coisa... - murmurei inseguro
- O que?
- Eu... você... você quer namorar comigo? - perguntei
- Z-Zac... eu... - corou - achei que nunca fosse pedir - corou ainda mais e eu sorri, a beijando. 
Flashback off
Fui tirado de meus pensamentos quando uma linda voz de sinos tocou em meus ouvidos.
- Você ainda gosta dela, não é? - perguntou Vanessa se sentando ao meu lado
- De quem? - perguntei tentando, em vão, disfarçar.
- Da Ash, ué... - falou revirando os olhos
- Eu não sinto mais nada pela Ash. - falei, e, por mais estranho que pareça, aquela pareceu para mim uma afirmação bastante verdadeira.
- Uhum, sei... - murmurou Vanessa irônica, mas senti uma pontinha de esperança em sua voz - Então... - deixou a frase no ar
- Então...? - incentivei
- Então não teria problema se eu fizesse isso - me puxou pela nuca colando nossos lábios.
Perdi qualquer noção de raciocínio que me restava, pedindo passagem com minha lingua em sua boca, na qual ela sucedeu sem problemas. Nossas linguas se alisavam numa dança extremamente prazerosa e sexy. Nunca havia me sentido assim antes. Eu estava finalmente... completo. Como nunca estive antes.
A peguei pela cintura e a tirei do balanço ao meu lado, sentando-a no meu colo.
Naquele momento eu percebi que criei uma mera ilusão de amor pela Ash, e que na verdade eu ainda tinha um futuro todo pela frente e que não podia ficar me prendendo ao passado.
Até que uma voz nos tirou de nosso... momento.
- Oh Deus! Me perdoem! Me perdoem! - falou minha mãe corando totalmente e ao seu lado estava Ash, que sorria para nós dois parecendo eufórica. - Eu vim avisar que a ceia está servida - saiu literalmente puxando Ash pelo braço.
Nos olhamos e rimos. Eu lhe dei um selinho demorado.
- O que vai acontecer agora? - perguntou
- Você quer ser minha namorada?
- Mas você ainda ama a Ashley.
- Não amo não. Eu pensei que amava, mas sentimentos são confusos e existem para serem confundidos, certo? 
- É, pode ser.
- Pode ser você acha minha teoria certa ou pode ser você quer namorar comigo?
Ela riu.
- Ok, eu acho sua teoria certa e sim, eu quero namorar com você. - falou e eu abri um enorme sorriso, a puxando para outro beijo.

Anos depois... Mais especificamente 4 anos depois...
Entramos na casa lotada de enfeites sorrindo. Nessa carregava nossa pequena Mellany nos braços, enquanto eu carregava os presentes das crianças, voltando depois pra pegar os presentes dos adultos.
Depois daquele natal, eu e Nessa fomos morar juntos em Londres. Ela se tornou uma consedida estilista e eu abrangi minha clinica para 5 consutórios, espalhados por toda Inglaterra. Juntos podemos nos considerar milionários.
Nos casamos 2 anos depois, e 9 meses depois nossa pequena Mellany nasceu. É, nossa lua de mel foi produtiva! Hoje Mel tem 1 ano e poucos meses.
Voltei com os presentes e fizemos logo as entregas aos adultos. Comemos a deliciosa ceia e eu fiquei conversando com Jared no canto da sala.
Vaguei meus olhos pela sala a procura do meu amor e não a encontrei em lugar nenhum.
- Ela foi lá pra fora com a Mel. - disse o Jared rindo e eu concordei, indo para fora da casa e vendo minha Nessa sentada no balanço com nossa pequena nos braços.
Sentei no balanço ao seu lado e a olhei.
- Se arrepende de algo?
- Se tudo que fiz me trouxe aqui hoje, não me arrependo de nada. - ela sorriu
- Eu também não - encostou a cabela em meu ombro, deixando nossa Mel encostar com sono em seu ombro.
- Nessa... - ela me olhou - eu te amo mais que tudo no mundo!
- Eu também te amo, amor. - falou olhando nos meus olhos - Feliz Natal.
- Feliz Natal, amor da minha vida! - nos beijamos.

Bom meus amores...
Eu me disperso aqui de todas vocês. Pelo menos por esse ano!
Não posto mais em nenhuma fanfic mais esse ano. Nenhuma mesmo!
Eu já expliquei no blog Não Resisto A Nós Dois, mas explico de novo.
Eu vou viajar dia 4 pra Bahia e não vai dar pra eu postar nem tão cedo. Devo voltar lá pro dia 25 de janeiro, por aí, e então começo a fazer os capítulo de todas as minhas fics.
Gostaram da one? Foi uma coisa simples, mas eu achei fofinha e romântica, ótima para o natal, nada com muito drama. Tudo com espírito natalino.
Eu queria dizer umas palavras que eu espero de coração que todos leiam de verdade.
2011 foi tipo o melhor ano da minha vida, eu acho. Eu fiz amigas que... Caramba! Eu daria minha vida por elas! Com certeza elas sabem quem são. Vão se reconhecer por aqui, afinal eu adoro lembrá-las do amor e carinho que sinto pelas mesmas. Amigas que estiveram do meu lado nos melhores e piores momentos do ano. Esse ano eu fiz novas amizades na escola também, e cortei laços com algumas amizades também.
Mas tudo valeu a pena pra estar aqui hoje, agora, me despedindo de vocês por esse ano *chora*
Eu dedico essa fic exclusivamente para você! Isso, para você, que está aqui lendo e me prestigiando com sua atenção, e futuramente com seu comentário, recomendação ou sei lá (eu espero).
Quero deixar uma mensagemzinha exclusiva para uma amiga, minha melhor amiga sem ser virtual.
“Que ano, hein flor? Fortes emoções! Eu confesso! Senti muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito ciúmes de você esse ano e senti muuuuuuuuuuuito sua falta, enquanto você estava com ..... ..... #Culpada! Mas a gente passou por tudo, firme e forte, néh? Adorei dividir mais um ano com você (o 7º) e mais alegrias com você. Fique sabendo que eu te amo muito, viu? Você é super especial pra mim! Um beijão do tamanho do céu pra você.
Te adoro, Érika!”

É aqui que eu digo “Bye bye” para todas. Que vocês comecem o ano com muita alegria, saúde, felicidade, sorrisos, emoções, amores, e muitas amigas!
Um ótimo natal e um próspero ano novo.
Kisses and Bites!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Capítulo 4 - Dedicados às minhas leitoras!

Primeiro quero divulgar o blog de minha nova leitora, Taty'...
Love Between Two Lives
Passem lá, tá bom?
Leiam as notas finais, eu vou dizer um probleminhas que vem acontecendo com o blog e pedir a ajuda de vocês. E as notas finais vão ser muuuuito importantes!
Agora vamos aos capítulos, nos vemos lá embaixo.
Esse é, pessoalmente, um dos meus capítulos favoritos.
--*--

Não Resisto a Nós Dois – Capítulo 4
– Pesadelos –

Mais dias foram se passando...
Demi havia parado de ir ver Vanessa, pois havia viajado com Stel há dois dias, o que deixou Vanessa triste, porém conformada.
Há uns três dias, ela havia percebido que Zac vinha recebendo ligações frequentes, e as mesmas normalmente o deixavam nervoso e com raiva, o que a deixava muito desconfiada.
E com medo...
Bom, o medo não evaporara completamente, principalmente quando Zac tinha surtos de raiva e saia, batendo a porta e a deixando presa no quartinho, mas diminuira, ao receber as visitas de Demi e ao se adaptar com essa nova vida que estvaa levando, por mais pavorosa e inumana que fosse a forma como vivia.
Também percebeu que Zac estava confiando mais nela, por exemplo, há alguns dias, ele deixara que ela fechasse a porta do banheiro, e ela não mais dormia amarrada na cama ou em alguma cadeira.
Zac, por outro lado, havia percebido que Vanessa estava menos evasiva em relação ao que estava acontecendo. Talvez ela desconfiasse que ele não estava fazendo isso por querer, pelo menos, não exatamente.
Seu “chefe” estava forçando bastante a barra, estava ameaçando-o, mesmo sem saber dos sentimentos vagos que ele estava começando a ter por Vanessa, inconscientemente. Ele marcara um encontro com Zac, seria daqui a quase dois meses, e nesse encontro ele tomaria Vanessa para si. Pelo que Zac percebera, a intenção dele não era fazer dela uma empregada, e sim fazer dela uma rameira, ou talvez uma amante apenas dele, que trabalhava para ele, fazendo comida e arrumando a casa, e satisfazia suas necessidades sexuais. E tendo que ouvir as milhares e milhares de vadias, vagabundas, prostitutas e nogentas que frequentavam sua casa. Ou seja, ele a usaria até que... bom, até que se cansasse e resolvesse de uma vez por todas pedir um resgate para seu pai. Não sabia porque, mas aquela mera e verdadeira afirmação o fazia sentir ódio, e ao mesmo tempo dor. Alguma força anormal dentro de si, algum instinto, o fazia querer o melhor para a morena, de alguma forma que até a razão desconhece.
Ele estava cada vez mais confuso em relação ao que sentia, pensava e... fazia. Vanessa estava deixando-o louco, ou no mínimo... diferente.
Nesse momento deviam ser 21:00hs da noite, ele estava acordado, sem sono, mudando de canal em canal, em uma tentativa em vão de achar algo que preste, que o agrade e que o faça esquecer de Vanessa...
Oh, tolisse! Ele estava começando a acreditar que aquela morena era uma... bruxa. Que o enfeitiçou apenas para que ele a livrasse desse... destino horrendo. Bom, ela com certeza seria uma bruxa muito gostosa, pensou dando uma risadinha.
Se entretou com um canal que estava passando algo peculiar sobre personalidades multiplas (N/A: Eu estou falando de um programa que assisti um dia desses, “Minhas 15 Personalidades”, passa no canal Home & Heatl).
Mas dispersou seus pensamentos idiotas ao ouvir gritos. Muitos gritos, vindos do quarto de Vanessa.
Levantou no mesmo instante e correu o mais rápido que podia até o quarto dela, arrombando a porta fechada com o pé, apenas para dar um susto se houvesse alguém estranho ali.
Mas não havia. Era só a morena se contorcendo na cama, falando coisas sem nexo algum, ela suava e gritava, parecia estar tendo um de seus piores pesadelos.
Ele aproximou-se vagarosamente da cama, e segurou a frágil mulher em seus braços, balançando devagar e tentando acordá-la.
- Vanessa, Vanessa – murmurava agoniado enquanto ela dava gritos desesperados.
De repente os olhos negros como a noite se abriram, repletos da mais pura aflição e agonia. Ela, ao que encontrar com os olhos azuis-esmeraldas do loiro, o abraçou desesperadamente, desejando que aquele abraço as tirassem todas as mágoas, todas as aflições, desejando encontrar naquele abraço um aconchego, um porto seguro, alguma chama vívida da verdade.
Ela se sentira segura estando ali. Os braços fortes de Zac a davam uma segurança inumana. Era como se qualquer pessoa que se aproximasse dela, seria eliminada por aquele homem que tanto a fez chorar.
Por mais incrivel que pareça, aquele abraço lhe passou mais segurança do que qualquer outro já fizera.
Ele ficou muito surpreso, mas retribuiu o abraço com a mesma intensidade, trazendo-a para mais perto e sentando-a em seu colo, desejando que aquele abraço tirasse delas as aflições e medos e passassem para ele, se assim fosse preciso.
Não sabia por quê, nem como, mas seu coração estava em pedaços apenas por ver essa doce e frágil mulher a chorar.
Alisou os belos cabelos morenos, tentando lhe passar algum conforto com aquele simples gesto de carinho. E conseguiu.
Aos poucos, naquele abraço e naquele carinho delicioso, a morena foi se acalmando e se acalmando, até que seus soluços – agora silenciosos – ficassem cada vez mais escassos.
A camisa que Zac usava agora estava molhada pelas lágrimas agoniantes de Vanessa.
- Hey, psiu, se acalmou¿ - perguntou Zac hesitante, ainda sem soltá-la daquele abraço
- U-uhum – a morena se afastou um pouco, ainda no colo dele, para olhá-lo
O mesmo secou suas lágrimas com os dedos.
- O que houve¿
- E-eu tive um sonho – respirou fundo – Zac... – o coração dele se aqueceu, ao ouvi-la pronunciar seu apelido com aquela voz de sinos – O seu chefe ele... ele vai... ele vai me... – respirou fundo novamente, com as lágrimas voltando a descer por seus olhos – Eu vou ser obrigada a fazer sexo com ele¿ - perguntou com a voz chorosa e mais lágrimas desceram sem o mínimo consentimento de seus olhos, brilhantes pelo medo.
Aquilo foi como uma facada que acertara em cheio no coração frio de Zac. Ele sabia que era aquilo que aconteceria, mas ouvir aquelas palavras da boca daquele morena, tomadas por tamanho desespero e angustia, foi... desesperador. É, muito desesperador.
Sem ter o que dizer, o loiro apenas puxou a morena para seus braços novamente, a envolvendo num abraço aconchegante e deitando com ela em sua cama, deixando com que ela chorasse rios de lágrimas com aquela afirmação silenciosa.

--*--
Eu achei esse capítulo SUPER FOFO. Essas notas finais serão bem grandinhas, eu tenho muitas coisas pra falar.
Bom, primeiramente eu quero agradecer às meninas que comentaram, amei cada comentariozinho.
E Taty, fico feliz que esteja amando a fic e que já tenha lido umas 4 vezes, aqui mais um pra você ler.
Depois queria falar sobre um probleminha que vem acontecendo com alguns blogs meus, inclusive esse, a questão dos seguidores. De acordo com meu painel, eu tenho 14 seguidores nesse blog, porém quando aperto para vê-los, só aparecem dois seguidores, e quando eu visualizo meu blog, só aparecem dois também.
Se alguém passou por isso e já resolveu, me ajudem aqui!
Agora queria avisar que acho que vou passar um tempo sem postar. É que depois do Ano Novo, lá pro dia 1 ou 2 de janeiro, eu vou viajar pra Bahia, e nós vamos pra uma casa de praia, então fica ruim levar meu netbook, pois a maresia as vezes estraga o sistema. E depois da casa de praia vamos pra Feira de Santana - BA, onde meus tios moram. Eu devo voltar no final de janeiro. Quando eu voltar, eu posto. Bom, eu poderia fazer um capítulo até viajar, mas o natal é daqui a 10 dias e estou preparando uma one-shot especial de fim de ano para me dispedir de vocês. Eu fiz a one-shot com os personagens Renesmee & Jacob, da saga crepúsculo, mas vou postar aqui trocando os personagens por Zanessa, ok? 
E um probleminha ainda, mas esse não é sobre o blog, se alguém aí tiver uma conta no "Second Life" (é um jogo de vivência virtual, eu acho mais legal que o The Sims), me avisa que eu estou com um problema pra instalar, pois está dando a seguinte mensagem quando eu tento instalar:
"Second Life incapaz de funcionar por cousa do seu driver de video não ter sico instalado corretamente, estão desatualizados, ou não são suportados pelo hardware. Por favor sertifique-se que você possui os drivers da placa de video mais recente e mesmo assim, tente reinstala-los.
Atualiza seu drive gráfico!"
Pois é, gente. Se alguém souber me ajudar, me digam também.
Bom, acho que é só. Passem no blog que divulguei lá em cima e fiquem com Deus!
Feliz Natal e Feliz Ano Novo! Em breve, eu posto a one-shot especial de fim de ano!
Beijooooooooooooooos... 



OBS: Nova enquete na parada! Sobre o chefe do Zac! 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Happy B-Day, Baby V

Hoje, dia 14 de dezembro, a diva Vanessa Hudgens faz 23 aninhos...
Aninhos esses muito bem aproveitados em sua carreira de atriz, modelo, cantora, dançarina e... diva!
Fora que faz super sucesso entre os homens também, néh Zac??
Agora ela está numa fase mais "livre" da vida dela...
Mas chegou a hora de dizermos finalmente: "PARABÉNS BABY V".
Não só eu, como todo mundo que lê e curte o blog, eu tenho certeza, desejamos milhares de anos de muita felicidade, prosperidade e alegrias na vida da morena. E desejamos que ela volte com o Zac, mas isso é outro assunto...
Para comemorar, aí vai gifs, vídeos e fotos sobre a diva e eu fico por aqui, deixando vocês curtirem!!!
Um beijo e até quando eu tomar vergonha na cara e postar... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Sorry pela demora, tá bom??

 









ps: eu ia postar ontem, mas não deu tempo de terminar a imagem final porque tive que ir tirar sangue --' (toh furada *biquinho contrariado*) então está hoje de manhãzinha mesmo! Até o próximo capítulo amorecos!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Capítulo 3- Dedicado á Evelly

Não Resisto A Nós Dois – Capítulo 3
– Se adaptando –

Os dias foram se passando cansativamente.
Zac já tinha entrado em contato com seu chefe, e já tinha dito tudo que estava ocorrendo, claro que ocultando a parte do corpo de Vanessa ser... delicioso.
Vanessa ainda estava confusa, porém mais conformada. Ultimamente Zac não vinha sendo tão cruel com ela, e realmente nenhum dos dois sabia o porquê dessa mudança, mas era melhor assim, para ela, pelo menos.
Já haviam se passado 1 semana desde o sequestro.
Vanessa estava no quarto – como na maior parte do tempo – pensando na vida, que no momento era meio catastrófica, quando ouviu a porta bater fortemente.
- VOCÊ ESTÁ MALUCO, ZAC¿ ISSO VAI ACABAR COM... TUDO! – gritava a garota do shopping... ahm... Oh sim! Seu nome era Demi
- DEMI, OLHA, NÃO ACONTECEU NADA, OK¿ E BAIXE O TOM DE VOZ! – retrucou Zac no mesmo tom, porém bem mais severo
- Mas podia ter acontecido – disse Demi já mais calma
- Mas não aconteceu! Eu pensei que você não vivesse em possibilidades
- Há situações que exige isso, Zac! – falou exasperada
- Tá, mas foi só um... momento
- Mas e então, como ela está¿ - perguntou
- Bem, eu acho. No começo ela chorava muito, mas agora... Acho que está se adaptando
- Você sabe o que o chefe vai querer fazer com ela, Zac, e sabe que ele vai esperar que ela saiba pelo menos lavar um prato! Coisa que com certeza não sabe ainda!
- Por isso lhe chamei, Demi. Você acha que eu vou saber ensiná-la essas coisas¿ - perguntou Zac irônico
- Claro que não, você não sabe nem fritar um ovo! – murmurou Demi rindo
- É pra isso que você serve! – retrucou Zac
- Idiota! Não sei como Stel é seu irmão! – murmurou Demi revirando os olhos
- Não sei como meu irmão namora com você! – Zac gargalhou
- Aff! Acho que vou indo e vou deixar você sozinho com ela... – falou Demi já comemorando sua própria vitória ao falar essas palavras
- Ok, tudo bem, desculpe. Ela está no quarto – informou Zac e Demi assentiu, indo sozinha para o mesmo
Bateu na porta levemente e ouviu um “Entre” por parte de Vanessa.
Entrou no quarto e viu ela deitada na cama, com o olhar vago, mas que logo foi direcionado à outra morena parada na soleira da porta.
- Oi – murmurou Demi
- Oi – respondeu Vanessa com um pouco de raiva.
Era mais do que certo que Demi trabalhava para Zac, e que tinha delatado-as no shopping, mesmo assim, pelo que entendeu, eles eram comandados por outra pessoa.
- Vim pra lhe ajudar. Seu futuro “dono” – fez aspas no ar – vai querer que faça muitas coisas.
- Por exemplo¿ - perguntou Vanessa
- Lavar louça, lavar roupa, lavar carro, cozinha, e mais, eu acho. Vou te ensinar o excencial.
- Tá, tanto faz – deu de ombros fingindo indirefença, mas no fundo assustadíssima com tudo que teria de aprender.
- Vamos logo, Vanessa! A cozinha daqui é pequena, mas dá pro gasto! – apressou Demi e Vanessa levantou, sempre com postura exemplar, passando pela frente de Demi e por Zac, indo em direção à cozinha
- Vamos lá, patricinha – grunhiu Demi
Demi foi mostrando as panelas, para que era usava cada uma, alguns alimentos básicos, o óleo, quando se usava o aseite, como se ligava o fogão sem deixar o gás vasar, como saber o tempo até terminar a comida. E daí foi indo sua primeira “aula” de como cozinhar. Depois de sujarem várias coisas na prática, chegou a hora das aulas de lavar louça. Demi mostrou o jeito certo de se pegar o prato, como usar a bucha com panelas, e as outras poucas coisas que faltavam.
Depois das aulas, chegou a hora de dormir, já era noite e Steling – irmão de Zac e namorado de Demi – foi buscar Demi lá no apartamento.
Ao se deitar, Vanessa repassou nervosamente tudo que tinha aprendido, sentindo a pressão de aprender tudo abatê-la terrivelmente. E assim acabou por adormecer.
Nos dias que se passaram as aulas foram ficando cada vez mais pesadas.
As práticas eram excenciais e ela sabia disso, mas era muito difícil para ela. Principalmente para ela, que sempre fora criada cheia de mimos e paparicos, e agora nem uma mínima ajudinha tem.
Por outro lado, conheceu um lado divertido de Demi, até. Por incrível que pareça.
Agora estavam lavando um carro. Era divertidamente legal jogar água uma na outra com a mangueira.
- Demi, para com isso! – gritava Vanessa gargalhando ao sentir os jatos d’água em todo o corpo
Por outro lado, jogou muita água em Demi também, que gritava pulando e enchugava o carro rindo muito.
Zac assistia a tudo de longe. Inconscientemente com um sorriso no rosto ao ver a expressão de felicidade que Vanessa fazia ao receber os jatos d’água. Viu o carro de Stel virando a esquina e viu quando ele saiu correndo e beijou Demi, se molhando todo.
Gargalhou quando ela se esfregou nele, o molhando mais ainda. Mas seu sorriso morreu ao ver o rosto um tanto quanto triste de Vanessa.
Por que aquela tristeza toda¿ Será que aquela cena a fez sentir saudade de alguém¿ Será que a fez se lembrar que alguém¿ Ou lembrar de algum momento que já passou¿
Mas ele sabia que todas essas perguntas estavam erradas, afinal, não adiantava mais negar a essa altura do campeonato.
A pergunta certa, a que ele praticamente estava doido ao sequer pensar, a que ele realmente queria fazer é: Será que a bela morena Vanessa Hudgens tinha algum namorado antes de ser sequestrada¿

--*--
O Steling não é bem um personagem novo da história, pois ele não vai aparecer quase nunca!
Adorei muuuuuito os comentários, pro isso vou respondê-los:
Capítulo 2
Evelly: kkkkk, tá, totalmente quente, então? rsrsrsrs. Que bom que gostou! E desse? Gostou do SEU capítulo? Espero que sim!
Margarida Oliveira: É, talvez, é que é complicado, sabe? Poxa, ela se apaixonar pelo sequestrador é barra... Que bom que gostou, Cute M! O que achou desse?
Rayanee': É, tadinha dela. Que bom que gostou! Espero que goste desse também!
Edyh_2011: Olá! Seja muito muito muito bem vinda mesmo! Que bom que está amando a fic ;) Espero que goste desse também!
Paula: Oi amoree! Que bom que está amando a fic! Beijos, Baby P!

Proposta
Edyh_2011: Que bom que vai! No momento não posso seguir os seus, pois meu pc tá pessimo, mas quando puder, eu sigo, ok?
Manu: Oii flor! Que bom que vai divulgar. rsrsrsrsrs, aqui está o capítulo! Espero que goste!
Anônimo: Oii, pois é, um saco, mas minha mãe resolveu lá e hoje entrei de férias *-* O que vale é a intenção, não se preocupe! Parece que foi uma coisa que o MEC foi lá... Mas não posso entrar em detalhes... Obrigada pelo comentário e espero que goste!
Juliana Dindarova: Oi! Bom, eu confesso que não leio muito o blog dela, segui porque gostei, porém com o passar do tempo, vi que não era muito minha cara. Mas o blog de Zanessa é legal, depois passo lá! Beijos e espero que goste da fic também! Uma parceria é sempre bem vinda, fique a vontade, não precisa nem pedir, é só pegar o link ali em cima no gadget "Faça uma parceria" e colocar em seu blog, ou no dela. Obrigada!
Beijos a todos e vamos lá gente! Comentem e divulguem!

sábado, 26 de novembro de 2011

Proposta

Olá amorecos!
Vim aqui fazer-lhes uma pequenina proposta!
Que tal combinarmos assim: Se vocês divulgarem esse blog em seus blogs, eu vou tentar fazer uma maratona com pelo menos 2 capítulos para esta fanfic.
Vejam, estou com probleminhas escolares, minhas férias foram adiadas para apenas o final de dezembro, sendo que já eram para terminar ontem, e isso me deixou arrasada, então estou sem cabeça para fazer um capítulo agora.
Mas voltando a proposta...
Caso eu não tenha tempo ou algo aconteça, me impedindo de fazer a maratona, eu dedico o próximo capítulo para as leitoras que divulgarem, tudo bem pra vocês??
Se quiserem me dizer os blogs que vão divulgar, ou quiserem que eu divulgue no próximo capítulo, fiquem a vontade.
Beijos...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Capítulo 2

Não Resisto A Nós Dois – Capítulo 2
– Nova Vida –

Depois de alguns minutos, quase uma hora, finalmente chegaram a seu destino.
Era um prédio popular. Um tanto quanto podre. Tinham cinco andares.
- Ouça bem, garota. Você vai ir quietinha, sem chorar, nem demonstrar nenhum medo. Se você nos denunciar, eu acabo com a sua raça, entendeu¿ - perguntou o loiro assustadoramente e ela assentiu tremendo. Ele pegou sua mão e a abraçou falsamente.
- Olá, Sr. Efron, é sua namorada¿ - perguntou o porteiro
- Oh, sim, John. Essa é a Vanessa, minha namorada, não é mesmo, amor¿ - perguntou falso a olhando sugestiva e assustadoramente.
- E-é-é – gaguejou um pouco
- Oh, muito prazer, Srta. – falou o porteiro sorrindo
- Agora nós vamos subir. Ela vai passar um tempo aqui – disse Zachary com um meio sorriso sarcástico
- Certo. – falou John
Vanessa e Zachary subiram as escadas do prédio até o terceiro andar. Ao entrarem no apartamento 120, Vanessa desmoronou no chão, chorando copiosamente.
Zachary a pegou pelo braço e a levantou rudemente.
- Pare de chorar! – exclamou grunhindo raivoso – Venha! – a guiou até um quarto no fim do corredor.
Era horrível, não tinha janelas nem nenhuma brecha de ar, tinha uma cama velha e desarrumada ali, travesseiros espalhados pelo chão, juntamente com os lençóis, uma cadeira de madeira ao canto da parede, um guarda-roupa antigo de madeira ao outro lado do quarto.
- Comprei umas roupas pra você usar. Espero que sirva, mas se não sevir, tanto faz. Volto com seu jantar. É bom ficar bem quietinha. O banheiro é na porta ao lado, me avise quando for tomar banho. E deixe a porta aberta. Não quero surpresas, Vanessa, porque caso tenha pelo menos uma mísera surpresinha idiota e sem noção, você vai pagar caro. – falou ameaçadoramente e ela assentiu tremendo – Vou estar na sala, querida Hudgens – riu ironicamente e saiu do quarto, se é que aquilo era considerado um quarto.
Então ela entendeu. Hudgens! Seu pai! Era isso que ele queria atingir. Ou queria dinheiro. Estaria esse homem fazendo isso por vontade própria¿ O que ele pretendia, no final das contas¿ Se perguntava Vanessa. Seus belos olhos negros como a noite agora estavam ainda mais brilhantes que o normal devido as lágrimas acumuladas ali. Naquele instante tudo que ela desejava antes de dissipou e agora apenas queria sair dali... E viva! Pois se morresse, sua família e amigos sofreriam, e isso era o que ela menos queria no momento.
Ela encostou na parede e foi escorregando até cair sentada ao chão.
E depois chorou, chorou até não poder mais. Depois de já não ter mais lágrimas, se levantou e foi até a sala respirando fundo.
- E-eu... vou tomar... banho – falou hesitante e ele riu
- Certo, mas deixe a porta aberta, já tem uma toalha no banheiro. Vá logo! – ela assentiu e se direcionou ao banheiro, deixando a porta semi-aberta e tirando suas roupas.
Na sala, Zachary passava os canais entediosamente, quando – estranha e misteriosamente – sentia uma vontade inumana de ir “espionar” o que estava havendo no banheiro. Riu consigo mesmo e foi até a porta do mesmo, olhando pela brecha deixada por Vanessa.
Olhou e viu uma cena que fez seu membro ficar “duro”. A morena estava tirando suas roupas vagarosamente, deixando o vestido cair escorregando por todo o rosto, deixando a mostra seus maravilhosos seios redondos e fartos e seu corpo escultural, sem nenhuma gordurinha fora do lugar, e um quadril perfeito. A próxima peça tirada foi sua pela íntima, deixando a mostra sua intimidade. Zachary saiu dali atordoado antes que entrasse naquele banheiro e a possuísse ali mesmo.
Voltou a sala e sentou no sofá, passando as mãos pelos cabelos nervosamente. Wow! Ela era... espetacular!
Fechou os olhos e encostou a cabeça no sofá.
- Oi – escutou uma voz de sinos falar e levantou a cabeça, abrindo os olhos, para ver Vanessa parada em sua frente com a roupa que separara.
Era um shortinho jeans, uma camisa roxa e um chinelo branco. Estava linda. O que¿ Ai meu Deus! Não devia nem podia estar tendo esse tipo de pensamentos... Ela era sua sequestrada, ora essa! Sua inimiga!
Balançou a cabeça tentando dispersar esses pensamentos idiotas de sua mente.
- Oi – respondeu a encarando
- Q-qual... Qual é seu nome¿ - perguntou Vanessa o olhando também
- Zachary Efron – a puxou para sentar-se no sofá – Me chame de Zac – falou confuso consigo mesmo.
- Olha, não vou te chamar pelo apelido! Não somos amigos! Não somos nem conhecidos! Você é meu sequestrador, eu sou a sequestrada. Olha só, o que você quer, hein¿ Eu preciso da minha família! Eu estou com medo, assustada, ok¿ E você... – começou Vanessa, tendo um ataque de nervosismo com tudo que estava acontecendo
- Cala a sua boca! – gritou a segurando fortemente pelos pulsos, os olhos da morena estavam cheios de lágrimas, o que estranhamente fez com que seu coração se apertasse
Ela começou a se debater, e a bater no rosto de Zac, gritando. Ele se irritou de uma vez e a jogou no chão, indo para cima dela e a amordaçando com um pano que havia no sofá.
- Presta atenção, sua nogenta! Você vai ficar quieta! Se não for por bem, vai por mal – a jogou numa cadeira e pegou umas cordas, a amarrando toda, prendendo-a na cadeira.
Ela murmurava algumas coisas que não dava para entender por causa do pano. As lágrimas grossas escorriam por seu rosto. Ela estava desesperada. Se sentia mal. Com vontade de... vomitar. Era um lugar nogento demais. Um homem nogento demais! As lágrimas eram interminaveis. Era impossível pará-las. Cada célula de seu ser estava tomada pelo desespero. O desespero de não saber o que ia acontecer. O desespero que sua família deveria estaria passando nesse momento. O desespero de não saber por quanto tempo vai continuar bem... e viva.
E o que mais a desesperava era que sabia que teria que ficar ali por tempo até então indeterminado, então teria que se acostumar com essa nova vida.
--*--
Esse foi meio quente, néh? Uhuuuu! kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Desculpem a demora, espero que gostem!!!
Até o próximo!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Muito importante para todos os autores e autoras do blogger e do Nyah!

Novo blog!!!
--*--

Bom, esse blog é uma ideia que tivemos e que resolvemos pôr em prática quase imediatamente.
A intensão é dar mais créditos ao autor (ou seja lá em que tal pessoa esteja participando) e, assim, mais reconhecimento.
Terão diversos tipos de prêmios, mas o foco principal são as maravilhosas fanfics que lemos o tempo todo.
Também haverão divulgações de fics nas quais leremos durante o ano de 2012, mas isso apenas a partir do ano que vem.
Haverão ainda entrevistas com os melhores autores (a julgar pelos colaboradores do blog) do Nyah!Fanfiction e do Blogger.

Vou explicar como ocorreram as indicações.
Nós escolheremos 10 fanfics que mais gostamos no ano (cada uma escolhe 5), de acordo com o tipo de fanfic do momento (ex: one-shots, short-fics, song-fics ou long-fics). Em seguida escolheremos um corpo de jurados (de 5 a 10 pessoas) para votarem em qual a fic que achou melhor.
Contamos os votos e postamos no blog qual a melhor fic de tal categoria (como já disse, one-shots, short-fics, song-fics ou long-fics).
Em caso de empate, nós colocaremos as fics de maior numero de votos em jure público aqui no blog.

Como devem ter visto na página "Indicações" terão também prêmios como melhor cabelo do ano, melhor filme do ano, etc...
Mas, como já falei, nosso foco principal são as fanfics.
Aguarde as iniciações das primeiras indicações do blog.
A entrevista será assim: A Mary (My World) vai me entrevistar e eu (Bruh_SM) vou entrevistá-la!
Aguardem!!!

Endereço do novo blog: http://www.stories-in-award.blogspot.com/

Capítulo 1


Não Resisto a Nós Dois – Capítulo 1
– Sequestro –

- Zac... Vamos logo! – chamou Alex pela décima vez o amigo
- Tá tá, vamos! – respondeu o loiro pegando suas últimas armas e saindo com Alex a seu encalço
- Olá a todos
- Olá, Senhor! – disseram todos juntos
- Bom, estou com um novo progeto que vai nos dar luxo e nobresa. – disse o homem misterioso sorrindo levemente em deboxe a todos os outros ali presentes.
- O que, Senhor¿ - perguntou Jared
- A Srta Vanessa Anne Hudgens é filha do empresário de veículos Greg Hudgens. Ela e a irmã são consideradas umas das integrantes da Elite Jovem de Nova York e uma das famílias mais ricas dos Estados Unidos. Stella Hudgens era meu alto principal, porém minhas fontes disseram que Stella foi mandada pelo pai á um internato na França. Então nosso alvo agora é a mais velha, Vanessa Hudgens. Por isso reuni aqui os chefes das melhores gangues de Nova York. Alguma se possibilita a sequestrar nosso pequeno trunfo¿
- Eu! – falou Zac levantando o braço
- Pois bem, Efron, a vontade. Mas depois... Ela é minha! – disse e uma risada maligna escapou de seus grossos lábios

XxX
- CORRE VANY! TÁ ACABANDO! OMG OMG OMG! – gritava a loira desesperada correndo pelo shopping como uma louca, atraindo olhares alheios.
A morena corria atrás desesperadamente também.
- VAI ASHLEY! E PEGA UM PRA MIM TAMBÉM! – gritou Vanessa correndo
- TÁAA! – gritou e entrou na loja, correndo e pegando duas botas de couro, haviam apenas três e a outra foi pegada por uma mulher de franja, de cabelos meio ondulados  e negros, olhos castanhos e lábios fartos e vermelhos, ela encarava Vanessa, que chegara agora, estranhamente
- Olá. Meu nome é Demetria Lovato, mas todos me chamam de Demi, e o seu¿ - perguntou a mulher olhando diretamente para Vanessa
- Er... Me-meu nome é Vanessa, e essa é a Ashley – disse Vany nervosa
- Muito prazer, Vanessa. Muito prazer, Ashley – disse Demi olhando encarando Vanessa
- Então... – começou Ashley percebendo o desconforto da amiga – Vamos logo pagar, Vany!
- Vamos, Ash!
Foram até a balconista e ficaram numa pequena fila.
- A vista ou cartão¿ - perguntou a recepcionista na vez delas
- Cartão
- Débito¿
- É... – e deu a ela seu cartão ilimitado
- Ponha a senha
E então Vanessa colocou a senha 223901, que – por um motivo por ela desconhecido – seu pai havia insistido bastante para ela colocar.
Porém estava sob o olhar atento da morena Demi Lovato, que logo após receber essa informação colocou a bota no lugar, balançando os cabelos sedutoramente e piscando para um homem que a olhava com luxúria, e saindo elegantemente da loja.
- Ela é estranha! – disse Vanessa tremendo
- Aff Vany! Você também cismou com a mulher! Ela não te fez nada! – disse Ashley olhando as unhas vermelhas.
- Ela é estranha mesmo... É... sei lá, misteriosa demais! – falou Vanessa
- Ok ok! Tanto faz... Agora vamos pegar essas botas lindas, charmosas e sexys e vamos para casa! Eu preciso mostrar isso pro Scott – disse Ashley com os olhos brilhando, pegando as suas sacolas logo em seguida
- Tá bom, Ash! – disse Vany rindo e pegando as suas sacolas no chão da loja.
As duas sairam elegantemente da loja, balançando os cabelos de forma inconscientemente sexy.
O celular de Vanessa tocou a música “Teenage Dream”, de Katy Perry.
- Alô¿ - disse Vanessa
- Olá! Não quero que anuncie nenhum tipo de reação de medo ou uma reação escandalosa, ou sua querida amiga leva um tiro daqui mesmo! – disse uma voz assustadoramente rouca, a fazendo tremer por inteiro
- A-ah sim. Como voc-você vai, amiga¿ - perguntou Vanessa disfarçando nervosa, enquanto Ashley sorria e ia em direção a uma barraquinha de sorvete
- Isso mesmo! Boa menina! É assim que eu gosto – disse a voz misteriosa rindo maléficamente
- Agora vai me dizer o que quer comigo¿ A Ash não está aqui! Pode falar, eh... pessoa – disse Vanessa tremendo nervosamente
- Não tão rápido querida – ela ouviu risadas ao fundo – Eu vou te passar umas instruções e você segue tudinho, ok¿
- O-ok
- Pois bem. Você vai dizer a sua amiguinha que a tal “amiga” que você falou precisa de você e vai sair normalmente do shopping e ir pro estacionamento 2. Lembre-se sempre que tenho um capanga com uma arma mirando exatamente na cabeça da sua amiguinha de cabelos loiros.
- Ah é¿ - desafiou morrendo de medo – Então como estamos vestidas¿ - perguntou
- NÃO ME DESAFIE! Mas como você foi muito boazinha até agora, vou te responder. Você está com uma calça legue preta, uma bata verde, um casaco bege, uma sandália bege e o cabelo preso pela metade. Sua amiga está com uma bermuda jeans escuro, uma bata azul, um casaco cinza, e um o cabelo com uma mecha presa – disse em tom de deboche. Por sinal, muito gostosas as duas!
Vanessa agora se tremia por inteiro. Suas mãos mal conseguiam segurar o celular. Engolio em seco e foi falar com Ashley, se certificando que sua voz sairia.
- Ash, minha am-amiga me chamou pra um S.O.S. Eu vou lá, ok¿ Mais tarde a gente se vê – disse tentando parecer calma
- Tá bom, Vany! – disse Ashley entretida com uma blusa que tinha numa loja
- Ashley – chamou e Ash a olhou – Eu te adoro, amiga! – disse sorrindo sincera
- Ownt *-* - disse Ashley com os olhos brilhando – Amiga, eu também te adoro muito muito muito muito mesmo!!! – disse e as duas se abraçaram fortemente, por razões desconhecidas por Ashley, e conhecidas mais que o necessário por Vanessa.
- Vou lá! – deu um beijo em Ashley e se direcionou á saída do shopping
Vanessa estava aflita, e com razão, o jeito que aquele homem lhe falara foi tão assustador que ela ainda tremia por inteiro. Seus olhos estavam maiores que o normal pelo susto. Sua pele estava toda pálida. Ela andava rapidamente. Se algo acontecesse com Ashley ela... Argh!
Quando chegou ao estacionamento 2, foi tudo muito rápido!
Ela sentiu dois braços fortes a puxando para uma van preta, e logo viu dois olhos intensamente azuis a fitando com deboche evidente.
- Olá. – de cara ela reconheceu a voz da pessoa misteriosa e, tomada pelo medo, observou o rosto daquele homem assustador.
- Quem é você¿ - perguntou a jovem assustada
- Seu maior inimigo – respondeu o loiro abrindo um sorriso maligno

“Eu gosto de você
Eu penso em você
Eu só respiro você” – Não Resisto A Nós Dois, Wanessa Camargo
** Trecho Um **
--------------------------------------------------- # ------------------------------------------------------
N/A: E aí, gatas¿ Tudo bom com vocês¿ Gostaram do primeiro capítulo da nova fic¿ Eu, humildemente, gostei bastante! Comentem, tá bom¿ Olha, eu sei que o fato do Zac ser TÃO malvado está fazendo algumas pessoas ficarem com o pé atrás com a fic, mas ele tem um motivo pra ser assim, e este será revelado lá para o capítulo 7 ou 8. A fic tem 10 capítulos! Pequenininha, não¿ Também achei! E o Zac vai ter seus bons momentos! Só isso que vou dizer ;p Comenta genteeee! Fiz uma fic Zanessa, agora quero todo mundo aqui! Run!
Beijos...
Em breve, o Capítulo 2
------------------------------------------------ # --------------------------------------------------------
Respondendo aos comentários...
Margarida: Postei rapidinho! No dia marcado ;) Obrigada pelo comentário flor! Beijos...
Margarida Oliveira: Hey M Cute! Obrigada pelo comentário! Que bom que achou interessante! Beijos...
Evelly: Que bom que gostou amoreee! Obrigada pelo elogio e pelo comentário! Adorei! Beijos...

Até o próximo! Comentem!
Ocorreu um erro neste gadget