Seja bem-vindo. Espero que goste!

Não Resisto A Nós Dois


♪ Músicas online grátis! Acesse: www.powermusics.com

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Capítulo 6 - Part. 1


Gente, vim aqui dar um aviso... Meu pc tá dando erro, só as vezes que ele entra. E no msn eu consigo entrar normalmente, por isso não entendo... Tanto no netbook, quanto no computador principal, está travando no Mozila, no Explorer e no Chrome.
Mas as vezes consigo entrar. Estou avisando porque não consegui postar na fic no dia certo. Hoje vim aqui e postei metade do capítulo, falta ainda a Part. 2, que é a do aeroporto mesmo.
Depois vou juntar as duas nesse post, então, fiquem atentas.
Beijos
----------------------------------------------------------------------------------------
 
XxX
Vanessa olhou em volta, vendo a rua. Há quanto tempo não convivia com novas pessoas, aquilo tudo era demais. Perfeito.
Andou um pouco mais até chegar ao supermercado. Entrou decidida, mas parou bruscamente quando viu o jornal.
“Empresário Greg Hudgens entra na noite desta quinta feira no hospital, com sintomas de derrame cerebral. De acordo com as informações atuais, seu estado é estável, e deverá voltar para casa até segunda. Sua filha, Vanessa Hudgens, ainda continua desaparecida, e as suspeitas indicam que o caso está relacionado ao derrame do empresário, uma vez que um homem encapuzado foi visto saindo da casa da família na noite dessa quarta feira. O que será que está acontecendo¿”
Abalada e com lágrimas nos olhos, Vanessa deu meia volta e saiu correndo dali. Seu pai. Seu querido pai. Agora estava numa cama de hospital. Precisava falar com Zac.
Saiu correndo, sem se importar com a chuva que caia do céu, e procurou um taxi. Deu o endereço ao taxista e o mesmo seguiu viagem até o apartamento.
Saiu do taxi, pagando o motorista com o dinheiro das compras, sem se importar muito com isso, e correu pelo prédio, passando pelo porteiro, que – por conhecê-la – não a anunciou e subiu pelas escadas mesmo até o apartamento.
Ao entrar, viu Zac sentado no braço esquerdo do sofá, olhando a parece sem dizer ou fazer nada, viu que ele tragava um cigarro, e que sua postura nada parecia com a do seu sequestrador.
Foi até ele e se jogou em suas costas, começando a chorar copiosamente. O mesmo, mesmo assustado, virou-se, descendo até sentar realmente no sofá, e puxou-a para seu colo, alisando seus cabelos.
Embora a raiva devesse lhe consumir,s até do que poderia imaginar, ou suportar.
- Zac... meu pai... ele... e-ele tá no hospital, Zac... No hospital... – voltou a chorar em seu ombro e ele apenas a abraçou, sentindo-se altamente culpado por tudo aquilo.
- Onde você estava, Vanessa? – não pôde deixar de perguntar, quando ela se acalmou
- E-eu... eu estava no supermercado... Fui fazer compras.
Zac ficou estático. Ela fora... fazer as compras? Isso era... UAU!
- E-eu pensei que... eu pensei... eu... sinto muito – abaixou a cabeça
- V-você desconfiou que...¿ Depois de tudo¿ - perguntou Vanessa chorosa
- Nessa... Eu...  Pensei que...
- Eu pensei em fugir, Zac – confessou chocando-o – Mas então... vi seus olhos azuis. Lembrei-me de como eles me fizeram delirar ontem, e do quanto eu senti sua falta hoje, então voltei.
- Ah, Vanessa... – pegou seu rosto entre as mãos e tomou seus lábios num delicioso beijo.
- GENTE, EU VOLT... Ah, desculpem... – Demi disse entrando e percebendo o momento ruim.
- Tudo bem, Demi. Senti sua falta! – Vanessa correu para abraçá-la e Zac apenas sorriu e acenou para ela, que piscou seu olho, abraçando Vanessa
O celular de Zac tocou e ele correu para atendê-lo, mas parou ao ver o nome. “Número Particular”, sabia quem era, mas definitivamente, não queria ouvi-lo.
Demi se aproximou e leu o mesmo que ele.
- É...
- Sim, é ele, Demi. Atendo ou... ¿
- Atenda. Ele não gosta de ser ignorado, você sabe.
- Ah, e como sei...
- Zac¿ Por que demorou tanto¿
- Nada, chefe, estava apenas resolvendo uns problemas
- Ok, certo. E minha Vanessa¿
- Está bem, conversando com Demi
- Oh, que bom. Lembre-se, sexta feira, quero-a no aeroporto.
- Não estou esquecido, Sr.
- Ok, era só para lembrá-lo.
- Certo. Tchau.
- Tchau.

Zac não sabia porque, mas sentira uma sensação estranha ao ouvi-lo. Havia algo mais, ele sabia. Josh Hutcherson estava escondendo alguma coisa dele, e ele descobriria.
Mas por hoje gostaria apenas de aproveitar seu dia com Vanessa.
- Zac, seu idiota, vocês precisam fugir. Os dois. Juntos.
- Fugir¿ Do nosso chefe¿ Você é louca, Demi¿
- Não, mas você é. Pela Vanessa. Vamos Zac, vamos lá.
- E-eu... Isso é loucura, Demi.
- Só na sua mente.
- Vou falar com ela.
- Acho bo...
- DEMI! – chamou Vanessa do quarto
Demi mandou um ultimo olhar para Zac e foi até Vanessa.
Zac então, começou a discar um novo número. O número do aeroporto.

(...)
- Vanessa, quero conversar com você.
- Pode falar, Zac...
- Eu quero que vá comigo para o Rio de Janeiro

terça-feira, 3 de abril de 2012

Aviso - Leiam, please!

Estou decepcionada com vocês *chora*
Vejam, eu tive capítulos com 4, 5, ou 6 comentários, e agora só tiveram 3...
O que está acontecendo? Isso desestimula!
Bom, pra todo mundo as aulas já voltaram, inclusive para mim... Hoje não vai dar pra escrever, porque eu tenho que estudar pra uma chamada oral, nos feriados não deu pra escrever, porque sai e viajei, no carnaval, devo postar na semana santa... Certa de sábado, ou domingo, talvez...
Então, por favor, postem mais comentários, divulguem, não sei, me ajudem, tá bom meus amores?
Um beijão e até mais...
Ocorreu um erro neste gadget